AMAMENTAÇÃO

Conheça 5 motivos para você amamentar seu bebê!

Na semana da amamentação quis deixar um recadinho para as mamães, futuras mamães e familiares. Afinal, uma data tão importante para a nossa sociedade deve ser comemorada e conversada. Informação é poder, é desenvolvimento e é saúde!


A cultura da amamentação esteve deixada de lado há muitos anos. Atualmente, já existe uma corrente forte que a cada dia se fortalece mais, influenciando o aumento da taxa de amamentação na população. Estamos engatinhando ainda, como profissional da saúde e nutricionista tenho um dever duplo com a amamentação. A minha profissão começa por esse tema, pois é o primeiro alimento que ingerimos em nossas vidas e sem dúvida o mais importante de todos! Conscientizar a população em geral sobre a importância do aleitamento materno é dever de todos nós como cidadãos, em busca de uma sociedade melhor e mais saudável.


A amamentação é um conexão importantíssima e necessária da mãe com o bebê e do bebê com o mundo. Deixar de amamentar é deixar uma lacuna eterna na vida deste bebê. Se você pode, faça de tudo para amamentar seu filho! Amamentar é alimentar a vida e é um ato de amor.

Dito isso, vamos ao 5 motivos para você amamentar seu bebê!


1) Um alimento completo


Ao contrário de diversos mitos existentes sobre o leite materno, definitivamente não existe leite fraco. O leite humano tem uma composição única e nenhum outro leite ou fórmula consegue substituir com a mesma eficiência as características funcionais do leite materno. Estão na composição do leite diversos aminoácidos, como valina, taurina, ácido glutâmico, glicina, prolina, entre outros. Proteínas com função protetora como mucinas, caseína, proteínas do soro e diversas outras, também estão presentes, todas em quantidades especificas para as necessidades do bebê. Afinal, o excesso de proteína é prejudicial ao lactente.


Além de lipídeos como ômega 3, ômega 9, ômega 6 e carboidratos, o leite materno possui diversas enzimas que irão facilitar a digestão nas primeiras semanas de vida. Vitaminas e minerias são outros nutrientes presentes no leite humano de forma suficiente para a criança.


Antes dos 6 meses não há necessidade da oferta de nenhum outro alimento ou líquido que não o leite humano.


2) Saúde imunológica do bebê


O leite humano é a única fonte de imunidade adquirida para o bebê nas primeiras semanas de vida. O leite materno é um crucial para a prevenção de infecções e microorganismos patogênicos.


Além disso, o leite tem fácil digestibilidade o que também diminui chances de intolerâncias alimentares e problemas gastrointestinais. Sua composição é totalmente compatível com o organismo do bebê, diminuindo as chances de reações alérgicas e problemas respiratórios por toda a vida dessa criança.


3) Saúde da mãe


Alguns estudos demonstram relação da amamentação com a proteção contra o câncer de mama, de forma que, quanto maior o tempo de amamentação maior seria a proteção contra essa patologia.


Não obstante, a amamentação auxilia no retorno do peso ideal da mãe. Amamentar aumenta o gasto energético diário da lactante e quando aliado à uma alimentação adequada, facilita a perda de peso.


4) Saúde nutricional do bebê


Um bebê que se alimenta de leite materno é indiscutivelmente mais saudável que um que se alimenta através de fórmulas. O leite materno possui uma composição totalmente encaixada com as necessidades fisiológicas do bebê em cada etapa de sua vida.


Seja pela quantidade de proteínas, gorduras, carboidratos, vitaminas, minerais, enzimas, hormônios, entre milhares de outros componentes que o bebê necessita neste período de imaturidade. Tudo precisa ser bem apresentado para esse novo organismo e o leite materno faz isso com maestria.


5) Conexão mãe e bebê


A amamentação facilita a conexão mãe-bebê e deve ser estimulada com forma de prevenção contra depressão pós-parto. Uma mãe que amamenta seu bebê cria mais rapidamente um laço afetivo após o nascimento da criança, diminuindo a ansiedade e problemas relacionados ao pós-parto.


É um momento delicado de muitas mudanças, mãe e filho estarem conectados pode facilitar esse processo de adaptação de ambos.

É muito importante a conscientização da população e principalmente de familiares e profissionais da saúde para que haja cada vez mais a presença da amamentação. A gestante deve ser estimulada e preparada. Fazer com que ela se sinta à vontade e apoiada nesse momento tão delicado e crucial fará toda a diferença na vida deste bebê, desde a infância até a vida adulta.


Outro ponto importante a ser abordado é o apoio às mães que de fato não puderam amamentar. Em alguns casos, a mãe não pode amamentar, desta forma, o apoio dos familiares para tranquilizar e fortalecer essa mulher é imprescindível para que ela passe da melhor forma possível por essa frustração. Nenhuma mulher é mais mãe ou menos mãe por amamentar ou não.


Devemos sim, fazer tudo que está ao nosso alcance para proporcionar a melhor saúde que um bebê deve ter, mas sempre devemos pensar no bem estar da mãe e bebê, para que ambos se fortaleçam e possam se adaptar da melhor forma possível a essa nova fase.


Se você conhece alguém que é gestante, familiares próximos, mulheres de forma geral, compartilhe essa matéria. Ajude a informar e contribuir para o aumento da amamentação no mundo! Todos pela saúde!

 
BARRA DA TIJUCA
Av. das Américas, 2480 Bloco 3 
 Subsolo 149 - Lead Américas
Telefones: (21) 9 9918 - 6468
    (21) 2496 -6754
     (21) 99171-7879

*Não trabalhamos com planos de saúde*

 
 
 
 
 
 
 
Todos os direitos reservados Thalita Galhardo Nutricionista - 2017