COLÁGENO

Atualizado: Jul 16

Saiba como aproveitar ao máximo esse suplemento!

Um suplemento muito polêmico e que gera muitas dúvidas, mas quando bem utilizado tem grande potencial na saúde de adultos, idosos e praticantes de atividade física.


O colágeno é uma relevante proteína que participa da nossa estrutura corporal. Promove força, elasticidade, estrutura e coesão aos tecidos ósseo, muscular, para a derme, tendões, ligamentos e cartilagens.


Com o processo de envelhecimento, fatores ambientais e nutricionais, nosso corpo passa a produzir menos colágeno por volta de 30 anos e as níveis disponíveis aos 50 anos são relativamente baixos. Isso acarreta sinais e sintomas como perda da estrutura, firmeza e elasticidade da pele (rugas e linhas de expressão), desgaste do tecido cartilaginoso, entre outras queixas.


Sendo assim, quando, como e quem pode utilizar o colágeno? Entenda as melhores maneiras de aproveitar esse suplemento a seguir.

Quem pode utilizar?


Qualquer pessoa, de qualquer idade pode receber a indicação da utilização do colágeno, basta apresentar sinais e sintomas que demandem essa utilização.


Entre as recomendações encontram-se: Manutenção da estrutura e textura da pele, manutenção dos tecidos cartilaginosos e ligamentar. Diminuição de inflamações e dores articulares, além da função de fornecimento proteico de fácil digestão na dieta.

Tipos de colágeno


Existem diversos tipo de colágeno e para cada um deles uma indicação diferente. Colágeno hidrolisado, tipo I, II, peptídeos de colágeno e verisol são os falados atualmente. Eles possuem diversas aplicações e cada um deles deve ser utilizado baseado no quadro clínico do paciente para que haja um resultado otimizado.


Colágeno hidrolisado e Peptídeos de colágeno


Se a sua dúvida era qual é o melhor, fique tranquilo! Nesse caso, eles são equivalentes. Isso mesmo, a única diferença é a nomenclatura.


Quando falamos colágeno hidrolisado, fazemos referência ao processo de hidrólise (quebra pela água) pelo qual a substância passou. Já os peptídeos de colágeno fazem referência ao produto final, que são pequenas moléculas chamadas de peptídeos provenientes de uma cadeia maior denominada colágeno. Portanto, não há diferença funcional entre eles.


Colágeno tipo I


O colágeno tipo I é o colágeno hidrolisado. Por passar pelo processo de hidrólise, é uma molécula de menor tamanho e absorção mais intensa que o não hidrolisado. Ele estimula a síntese de colágeno nas cartilagens e na matriz extracelular de outros tecidos.


Sua utilização é interessante para manutenção e reposição da cartilagem desgastada em nosso corpo. O colágeno demonstra benefícios na textura, firmeza da pele, saúde de unhas e cabelos. É indicado para tratamentos de mucosas gástrica e intestinal, além de coadjuvante em tratamento de osteoporose.


Por apresentar fácil digestibilidade, o colágeno hidrolisado pode ser utilizado para casos de dificuldade na digestão de outros suplementos proteicos ou de alimentos proteicos.

Colágeno tipo II


O colágeno tipo II ou colágeno não hidrolisado é o colágeno em que a proteína e sua atividade biológica se mantém inalteradas. Sua absorção é igual à proteína da alimentação.


As funções apresentadas pelo colágeno tipo II são: Proteção de cartilagens e articulações, reduzindo dores e melhorando a mobilidade. Indivíduos que praticam atividade física regularmente de forma moderada e intensa ou que fazem movimentos repetitivos, podem se beneficiar dos efeitos do colágeno tipo II. Além disso, há benefícios para dores articulares e obesos, devido a pressão que o peso excedente exerce sobre as articulações desses pacientes.


Artrite reumatóide e osteoartrite são quadros que comumente se beneficiam da utilização desse suplemento.

Verisol


O colágeno verisol é o que passa por um processo a mais que o colágeno hidrolisado. Ele é composto por peptídeos bioativos de colágeno, especialmente desenvolvidos para a manutenção e saúde da pele.


Esse tipo de colágeno sofre mais quebras que o hidrolisado, deixando as moléculas ainda menores, proporcionando uma melhor e mais rápida absorção. Dessa forma, o estímulo para a produção de proteínas que atuam na pele é mais eficiente que padrão.


Ele é o colágeno mais indicado quando as queixas são linhas de expressão, rugas, falta de firmeza e elasticidade da pele.

Como utilizar?


De forma geral, é recomendado que a ingestão de colágeno seja feita sempre acompanhada de um alimento rico em vitamina C, como laranja, limão, acerola, etc. Isso devido aos estudos demonstrarem uma melhor absorção e utilização do colágeno quando acompanhado dessa vitamina. Também é indicado que o melhor horário de ingestão seja o noturno, entretanto isso dependerá do objetivo geral em questão.


É imprescindível que o paciente consulte seu médio ou nutricionista para iniciar o consumo de colágeno. Dessa maneira, a utilização será mais eficiente e direcionada, pois será baseada no quadro e queixas clínicas.


Se você se identificou com essa matéria, converse com um profissional da saúde e veja se você se enquadra nas indicações para o consumo.

Envie essa matéria para as pessoas que irão adorar saber um pouco mais sobre esse suplemento! Compartilhar informação é compartilhar poder e saúde!