CONSUMO DE SAL & SAÚDE

O que você precisa saber?

Utilizado na culinária como realçador de sabor e conservante, o sal de cozinha (NaCl) tem estado cada vez mais presente na alimentação das pessoas. Além disso, sofremos com o fato de o sódio (Na) ser largamente adicionado aos produtos industrializados que são consumidos diariamente pela população mundial.


A ingestão de sal de cozinha e sódio em alimentos industrializados, tem sido cada vez mais associado à problemas de saúde como: Hipertensão arterial, acidente vascular cerebral, doença cardiovascular e progressão da doença renal crônica. Desta forma, o alto índice dessas doenças tem despertado interesse nos estudiosos.

Hipertensão arterial


A hipertensão arterial tem sido a principal causadora de doenças cardiovasculares em países desenvolvidos, representando aproximadamente 62% dos acidentes vasculares encefálicos e 49% das doenças coronarianas.


A incidência da hipertensão é bastante elevada no Brasil, estando presente em aproximadamente 28% dos adultos e seu aparecimento depende de predisposição genética e principalmente do estilo de vida.

Perigo silencioso


Por ser em muitos casos assintomática, a hipertensão arterial é uma doença perigosamente silenciosa. Muitas vezes detectada em consulta médica de rotina, é um dos indicadores de que há algo em desequilíbrio nos hábitos alimentares e no estilo de vida do paciente.


Estudos apontam que no Brasil a ingestão de sal chega a ser mais de 2 vezes maior que a recomendação diária de consumo (5g de sal ou 2g de sódio). Um número alarmante que corrobora para o crescente diagnóstico de hipertensão arterial ao longo dos anos no país.


Como grande parte dos casos relaciona-se com o consumo de sal em excesso, a melhor e mais efetiva forma de controlar os níveis da pressão arterial está diretamente relacionada com a mudança no hábito de consumo.

Alimentação saudável e estilo de vida


Tanto como prevenção quanto para o controle da hipertensão arterial, a mudança no estilo de vida e alimentação parece ser a chave. Trocas inteligentes na hora da preparação dos alimentos são de grande ajuda nesses casos.


Diminuir o consumo de industrializados, conferir o rótulo dos alimentos, preferindo sempre os produtos com menor teor de sódio e não disponibilizar saleiros durante as refeições, são medidas simples que modificam significativamente a ingestão diária de sal.


Alimentos como molho shoyu, pratos prontos congelados, molhos para salada, macarrão instantâneo, embutidos em geral e frango empanado devem ser evitados ao máximo por possuírem altos teores de sódio em sua composição.

Dica


Uma dica muito interessante para agregar sabor aos pratos e conseguir diminuir a quantidade de sal ingerida, é adicionar temperos naturais às preparações.

Alho, cebola, orégano, alecrim e açafrão, são algumas das diversas opções para você incluir na sua alimentação.


Lembre-se que os temperos prontos industrializados também possuem alto teor de sódio e devem ser substituídos pelos naturais frescos ou desidratados.


Curtiu a matéria? Compartilhe com sua família e amigos!