Síndrome do Ovário Policístico

IDENTIFICANDO A SÍNDOME DO OVÁRIO POLICÍSTICO

A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é uma desordem endócrina muito comum em mulheres que estão em idade reprodutiva. Estima-se que o número de casos esteja entre 5 a 10% das mulheres em idade fértil. A SOP representa uma grande gama de sintomas, nos quais os mais comumente citados são irregularidade menstrual e sinais de hiperandrogenismo: Acne, aumento das concentrações séricas de testosterona total, livre e hirsutismo (excesso de pelos em regiões com padrão masculino). Resistência à insulina, síndrome metabólica e infertilidade também estão presentes em muitos casos relatados. 

DIAGNÓSTICO & AJUDA

O diagnóstico da SOP deve ser realizado por um médico (a) e é feito por exclusão de outras patologias.

Apesar do diagnóstico ser realizado apenas por médicos, preferencialmente endocrinologista ou ginecologista, equipes multidisciplinares são indicadas para um tratamento e controle efetivo. Endocrinologista, ginecologista, nutricionista e até psicólogos são grandes aliados nessa batalhha.

  

Sabe-se que a SOP e a alimentação andam "grudadinhas", então é essencial encontrar um nutricionista que possa ajudar com um plano alimentar voltado para o tratamento e controle dos sintomas. Acredite, faz TODA diferença.

 

TRATAMENTO

 

Durante anos acreditava-se que o tratamento para a SOP consistia apenas em controle hormonal, através de anticoncepcionais e/ou hipoglicemiantes. Porém, estudos recentes já demonstram que esses tratamentos medicamentosos apenas servem para "mascarar" os sintomas, sem de fato controlar a doença. Todo paciente tem um quadro único e deve ser analisado, visando atingir o melhor resultado possível. Com ou sem medicamentos um fato é inegável: Mulheres com síndrome do ovário policístico precisam modificar seu hábitos alimentares e seu estilo de vida. 

A alimentação correta para SOP, suplementos, chás e a prática regular de atividade física serão um divisor de águas na vida dessa mulheres.

ALIMENTAÇÃO

A alimentação para portadoras de SOP não pode ser negligenciada. Uma abordagem correta pode mudar a qualidade de vida da mulher para melhor. 

Diversas são as possibilidades de estratégias nutricionais, sendo mais comum a dieta lowcarb (com variações da quantidade de carboidrato dependendo do quadro clínico apresentado). 

Além disso, alimentos antioxidantes e antiinflamatórios são uma parte muito importante a ser implementada na rotina da paciente. A diminuição do consumo de alimentos refinados, com excesso de sódio, açúcar, industrializados são outra forma de auxiliar o tratamento. 

Alguns chás parecem ser de grande ajuda. São exemplos gengibre, chá verde, ipê roxo, cavalinha, unhas de gato, entre outros. Entretanto é sempre bom lembrar: Não faça uso de chás ou suplementos sem acompanhamento de um profissional. Isso pode ser prejudicial à sua saúde.

AGENDE

SUA CONSULTA!

9 9918 - 6468

nutricionista@thalitagalhardo.com.br

Av. das Américas 2.480 - Lead Américas

Bloco 3 - Subsolo 149
 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ

 
BARRA DA TIJUCA
Av. das Américas, 2480 Bloco 3 
 Subsolo 149 - Lead Américas
Telefones: (21) 9 9918 - 6468
    (21) 2496 -6754
     (21) 99171-7879

*Não trabalhamos com planos de saúde*

 
 
 
 
 
 
 
Todos os direitos reservados Thalita Galhardo Nutricionista - 2017